Após ter casamento adiado por epidemia do novo coronavírus, enfermeiro reencontra noiva em hospital

O enfermeiro chinês Ke Quan estava prestes a se casar com Yu Chen, que também trabalha na área de saúde. Porém, a epidemia do novo coronavírus na China atrapalhou os planos do casal: a noiva foi chamada às pressas para trabalhar em outro hospital e ambos ficaram separados.

Essa é uma das quatro histórias contadas por um documentário da emissora estatal CGTN exibido pela GloboNews sobre como a epidemia afetou o relacionamento de quatro casais de moradores da província de Hubei, o epicentro do novo coronavírus. 

Epidemia de novo coronavírus afeta Dia dos Namorados em Wuhan

Os dois deveriam se casar em 2 de fevereiro. Mas em 24 de janeiro, Yu Chen teve de sair para trabalhar em um dos vários hospitais da província de Hubei, epicentro da epidemia de Covid-19.

Dias depois, a surpresa: ao circular por um dos hospitais que trabalhava, Ke Quan acompanhava uma enfermeira que cuidava de um paciente muito grave. Ao ler a plaquinha de identificação conseguiu reconhecer o nome da mulher: Yu Chen.

Mas a mulher vestia camadas e camadas de roupa de proteção, assim como ele. Para ter certeza de que ele estava diante da noiva depois de dias separados, ele precisava tirar a dúvida.

“Cheguei perto e perguntei se ela tinha vindo do Hospital Geral de Hubei. Ela confirmou”, contou.

Nome na receita médica

Coronavírus na China: Profissional da saúde analisa uma imagem de tomografia computadorizada em Wuhan; novo método está senso usado para detectar pacientes com suspeita de Covid-19, em detrimento aos exames laboratoriais, que demoram mais a ficarem prontos. — Foto: China Daily via Reuters

Situação semelhante viveu Wang Zhei, enfermeira casada com o médico Wu Weicong. Durante o expediente, eles não podem se encontrar. Imagine, portanto, durante a epidemia do novo coronavírus em Wuhan.

Ela viveu, porém, um momento emocionante ao ler, em meio às papeladas, o nome do marido: ele era o médico que havia receitado medicamento a um dos pacientes do hospital.

“Acho que este surto vai marcar muito a todo mundo. inclusive a nós”, afirmou Wu.

‘Relação até melhorou’

Tong Tianyu, morador de Wuhan, está separado da namorada desde que ela voltou para a cidade dela mais cedo por causa da antecipação das férias de inverno. Mas, por causa da quarentena, os dois não se encontraram mais.

Porém, Tong Tianyu vê a situação com um olhar otimista. “Não acho que a epidemia tenha tido um impacto negativo na nossa relação, até melhorou”, disse o jovem.

“Eu andava muito ocupado com o meu trabalho, não tinha muito tempo nem para telefonar para ela, mas agora a epidemia está nos prendendo em casa”, explicou.

Quando a quarentena une

Jovem decidiu permanecer em Wuhan com a namorada após a cidade ser colocada em quarentena durante epidemia de Covid-19 — Foto: CGTN via GloboNews

Para o casal Sisi e Zhenyu, a situação foi a inversa. O rapaz visitava a namorada em Wuhan para o Ano Novo Chinês, mas, desde que a cidade entrou em quarentena, ele não pode voltar para casa.

Sisi conta que a ideia era jantar na casa da família dela na véspera do Ano Novo Chinês. Mas ambos acabaram nem jantando por causa da crise.

“No dia seguinte, Wuhan estava sitiada”, disse Zhenyu.

“Eu estava me preparando para voltar. Soubemos que a cidade seria fechada durante a noite, e tínhamos oito horas para sair de Wuhan”, contou o jovem. Porém, ele decidiu ficar.

“Nós simplesmente não queremos sair. Queremos ficar em Wuhan e estar com a cidade”, completou Zhenyu.

Fonte: G1

#adiado #coronavirus #cassamento #hospital #epidemia

1 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram