Após seis semanas trancadas, crianças espanholas saem às ruas

Depois de seis semanas trancadas em suas casas, as crianças espanholas começaram a dar pequenos passeios e a brincar na rua neste domingo (26), em um leve relaxamento do confinamento em vigor no país para impedir a propagação do coronavírus.

Terceiro país com mais mortes por COVID-19, atrás apenas dos Estados Unidos e da Itália, a Espanha mantém seus 47 milhões de habitantes em confinamento desde 14 de março, uma medida que durará pelo menos até 9 de maio.

Ao contrário de outros países europeus, na Espanha as crianças não se beneficiam das exceções aplicadas a seus pais e outros adultos, como comprar alimentos e remédios ou passear com o cachorro. A partir deste domingo, as crianças podem sair por uma hora por dia, entre 9h e 21h, em um “primeiro relaxamento” do confinamento, afirmou no sábado o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

Isso é possível graças ao fato de a Espanha, com mais de 223.000 casos notificados e 23.190 mortes, ter conseguido controlar a epidemia, deixando para trás o pico de infecções do início de abril, quando até 950 mortes foram registradas em 24 horas pelo vírus, em comparação com as 288 relatadas neste domingo.

A medida permitirá que um adulto acompanhe até três crianças num perímetro de um quilômetro, para que possam “correr, pular, se exercitar”, explicou o vice-presidente de Direitos Sociais, Pablo Iglesias.

As crianças terão que respeitar as medidas de distanciamento social. Desta forma, não poderão se juntar a amigos ou adultos que não moram com elas, alertaram as autoridades.

“É importante darmos esse passo seguindo rigorosamente todas as (…) medidas de proteção e higiene”, alertou Sánchez.

“Não é conveniente subestimar o inimigo que tem essa capacidade de contágio”.

Os maiores de 14 anos podem realizar as atividades permitidas a adultos.

O governo tomou a decisão em meio a crescentes demandas de associações familiares e pediatras para permitir que os pequenos tomassem ar, mas seu anúncio no início da semana criou tanta confusão que levou o governo a pedir desculpas às próprias crianças.

“É verdade que nos últimos dias, nas últimas horas, no governo, não fomos tão claros quanto deveríamos ao explicar como vocês podem sair”, disse Pablo Iglesias na quinta-feira.

Tudo começou na terça-feira, depois do conselho de ministros, quando a porta-voz do governo, María Jesús Montero, informou que crianças menores de 14 anos poderiam sair a partir de segunda-feira, 27 de abril, mas apenas para acompanhar um dos pais ao supermercado ou a farmácia.

Esse anúncio gerou uma onda de críticas por insuficiência de associações e partidos políticos, incluindo de esquerda radical Podemos, liderado por Iglesias.

Em protesto, um panelaço foi convocado nas redes sociais, uma iniciativa ouvida em várias áreas de Madri.

Na mesma noite, o Ministro da Saúde informou que a permissão, que seria antecipada para o domingo, também incluiria caminhadas, em linha com o que está acontecendo em outros países europeus.

De qualquer forma, o governo alertou que o confinamento continua, pedindo à população que não abaixe a guarda para impedir que o contágio se agrave.

Pedro Sánchez previu que o confinamento pode começar a ser flexibilizado se as infecções continuarem a diminuir.

Fonte: Yahoo

#espanholas #ruas #semanas #trancadas

0 visualização

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram