top of page

Após morte de bebê, pais são investigados por alimentar recém-nascido com luz solar



Os pais de um bebê recém-nascido que morreu de inanição são investigados por negligência, em Sochi, na Rússia. As informações são do The Mirror.


O influenciador Maxim Lyutyi, 43, conhecido por ser um “crudívoro radical” (que se alimenta principalmente de alimentos crus), e sua esposa, Oxana Mironova, 33, acreditavam que o filho poderia se alimentar pela luz solar.


O menino morreu com cerca de um mês de vida, após uma perda de peso excessiva. O bebê também tinha traços de pneumonia e exaustão severa.


O Comitê de Investigação Russo está examinando as circunstâncias da morte e abriu um processo criminal contra os pais. Mironova terá que cumprir dois meses de prisão domiciliar durante a investigação.


Lyutyi é conhecido por propagar um estilo de vida natural. Também é autor de métodos de “limpeza do corpo” e é adepto à “alimentação prana”, dieta em que o indivíduo busca manter o corpo funcionando prioritariamente com a absorção de energia solar, ingerindo água e o mínimo de comida, sempre evitando carnes.


Nas redes sociais, ele é conhecido por polêmicas e transgressões, chegando a acusar a ativista Greta Thunberg de ser uma atriz e afirmar que impressoras 3D faziam parte da vida no século 19. Há cerca de dois meses, também postou um vídeo dirigindo a 224 km/h, bem acima do limite de velocidade russo.


Fonte: Pragmatismo Político

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page