Após dois meses, secretário-adjunto pede exoneração da Saúde do DF


O secretário-adjunto da Secretaria de Saúde, Cristiano Sayão, pediu exoneração, nesta quinta-feira (19/8), pouco mais de dois meses após ter sido nomeado para o cargo. O ato deve ser publicado nas próximas edições do Diário Oficial (DODF).


No documento encaminhado ao secretário Osnei Okumoto, o agora ex-gestor alega “motivos pessoais” para deixar a segunda mais importante função da estrutura do órgão distrital.


Antes de ser promovido, Cristiano foi chefe da assessoria de Gestão Participativa e Relações Institucionais da pasta e passou a ocupar o lugar de Beatris Gautério, que deixou a cadeira em 14 de maio, com outros integrantes da cúpula do órgão.


“No período em que permaneci na secretaria, fiz muitos amigos e passei a admirar, ainda mais, essa classe que tanto trabalha e se doa para cuidar da saúde da população do nosso ‘quadradinho’, nem sempre tendo o devido reconhecimento”, pontuou no documento.


Fonte: Metrópoles

1 visualização0 comentário