top of page

Após colega ser vítima de homofobia, médico usa peruca e maquiagem para atender paciente em hospital



Após um uma mulher ter se recusado a ser atendida por um médico gay em Feira de Santana, o colega que fez o atendimento usou peruca e maquiagem para receber a paciente em protesto.


O caso ocorreu no Hospital da Mulher no domingo (4). A aguardava atendimento e ao saber que o médico Phelipe Balbi Martins era homossexual reclamou de ser atendida por ele. O médico suspendeu o atendimento para registrar o caso e a mulher precisou ser atendida pelo segundo médico disponível, Carlos Vinícius Costa Lino.

Ao saber do caso com o colega, Carlos Vinícius, que também é ator e drag, se maquiou e colocou uma peruca para atender a paciente em protesto. Antes do atendimento, ele ainda gravou um vídeo repudiando o caso e prestando solidariedade ao colega. "Vivendo e vendo situações constrangedoras onde a gente menos imagina. Todos nós sabemos que homofobia é crime, imagine desacatar um profissional que está exercendo seu trabalho de forma digna e humana", desabafou. Segundo funcionários, a paciente foi atendida pelo médico com os adereços e, após a consulta, teria dito que estava disposta a pedir desculpas pela atitude homofóbica que teve. No entanto, não foi informado se houve alguma retratação por parte da mulher. O hospital da mulher publicou uma nota repudiando o caso. Vítima de homofobia, o ginecologista Phelipe Balbi Martins agradeceu ao colega pelo apoio e pelo protesto. "Agradeço ao meu amigo Dr. Carlos Vinícius Costa Lino pelo atendimento de peruca e batom para enfatizar que independente da orientação sexual o atendimento realizado é o mesmo", disse a vítima.


Fonte: G1


1 visualização0 comentário
bottom of page