Anvisa recomenda flexibilização para entrada no Brasil de viajantes que retornam da Ucrânia


 
 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou nesta quinta-feira (3) que medidas sanitárias sejam flexibilizadas para pessoas que retornam da Ucrânia, em voos de repatriação ou por outros meios. O documento foi enviado à Casa Civil da Presidência da República.

Para a Anvisa, a situação excepcional justifica a dispensa da exigência de comprovação da vacinação, testagem pré-embarque e preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante (DSV). "A prioridade máxima deve se voltar ao acolhimento e ao resgate imediato das pessoas provenientes das regiões de conflito. Medidas de contenção e de mitigação de danos à saúde dos viajantes nessas condições podem ser adotadas, contudo, a compreensão mais ampla é de que as pessoas oriundas da região sejam prontamente acolhidas e resgatadas sem a imposição das restrições sanitárias habituais, visando a manutenção da vida", disse a agência. Para os voos de repatriação, a Anvisa recomenda o uso de máscaras, que a tripulação esteja com o esquema vacinal completo contra a Covid-19 e a realização de quarentena pelos passageiros não vacinados na cidade final de destino. Além disso, caso o passageiro apresente sintomas durante o voo ou teste positivo, que ele seja acomodado o mais distante possível das outras pessoas.

Já para os voos convencionais, as recomendações são: realização de quarentena pelos não vacinados na cidade de destino final, preenchimento da DSV, quando possível, e uso de máscaras.

"O órgão também recomendou que a testagem, mesmo não sendo obrigatória, seja realizada sempre que possível.


Fonte: G1

3 visualizações0 comentário