Anvisa recebe nova ameaça para negar uso da vacina contra a Covid-19 em crianças


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quarta-feira (3) que recebeu uma nova ameaça na tentativa de coibir a aprovação do uso de vacinas contra a Covid-19 em crianças. A agência se tornou alvo de ataques após a Pfizer anunciar que entrará com pedido de uso emergencial do imunizante nesta faixa etária em novembro (veja abaixo).

Segundo a agência, esta nova ameaça foi realizada no dia 29 de outubro, cerca de 24 horas após a primeira intimidação. Ao que tudo indica, os textos são de autores diferentes.

Desta vez, a intimidação foi destinada a todos os servidores, não apenas à diretora - o que inclui funcionários terceirizados e seus familiares. "Recado a todos da ANVISA, não aprovem vacinas para menores de 12 anos ou o bicho vai pegar! Isso não é uma ameaça, é uma promessa!", escreveu o ameaçador. No e-mail, enviado aos servidores, o autor afirma que, caso o uso da vacina seja aprovado, serão expostos os endereços dos funcionários, assim como informações relacionadas aos seus familiares. "A resposta será fogo e fúria, não irão (sic) escapar ninguém, nem seus filhos, nem seus netos" As duas intimidações aconteceram na mesma semana em que a Pfizer anunciou que entrará com pedido de uso emergencial de seu imunizante para crianças no Brasil. A decisão foi divulgada em 27 de outubro, um dia após o comitê da agência reguladora norte-americana (FDA, sigla em inglês) também recomendar a vacina para a faixa etária.

No Brasil, a Anvisa é quem decidirá se aprova ou não o usa da vacina em crianças a partir de cinco anos de idade. De acordo com a Pfizer, ainda não há data definida de quando o pedido será feito, apenas que acontecerá ao longo do mês de novembro.

Veja abaixo e-mail enviado aos servidores:


Fonte: G1

0 visualização0 comentário