top of page

A importância do músculo sóleo, apelidado de 'segundo coração'



É um músculo pouco conhecido pelas pessoas em geral, mas de grande relevância. E não só porque é indispensável para podermos ficar de pé e caminhar.


👉 O sóleo, localizado na parte inferior da panturrilha, é um daqueles órgãos multifacetados que não apenas nos mantém erguidos, mas contém duas veias importantes em seu interior que desempenham um papel fundamental na circulação sanguínea.


Por isso, costuma ser chamado de “segundo coração”.

Parte do que o torna especial é a sua composição, como explica o médico Carles Pedret, especialista da Faculdade de Medicina Esportiva da Universidade de Barcelona, na Espanha, ​​​​à BBC News Mundo, serviço de notícias em espanhol da BBC.


Em primeiro lugar, ele é muito grande. Tem muita massa muscular. E é composto principalmente de tecido muscular puro, e não tanto de tecido conjuntivo como outros músculos.

Isso está relacionado à sua função, como você vai entender abaixo.


Estabilidade


“O sóleo é essencial para qualquer atividade realizada em pé ou caminhando”, explica o médico Marc Hamilton, da Universidade de Houston, nos EUA, à BBC News Mundo.

Dependendo da sua função, os músculos do corpo são compostos por diferentes tipos de fibras.

Para os músculos que mantêm a estrutura do corpo — como os do interior das costas, que mantêm a coluna vertebral ereta — o corpo usa fibras de contração lenta. São fibras que, embora não sejam feitas para realizar movimentos bruscos, apresentam grande resistência e podem permanecer contraídas por horas com poucos sintomas de fadiga.


É o que permite que você fique em pé ou caminhe por longos períodos de tempo.

Por outro lado, existem os músculos das mãos, das pernas e dos braços, que contêm fibras de ação rápida — ou seja, fibras que se contraem e relaxam quase instantaneamente para realizar os movimentos de que somos capazes.


➡️ O sóleo, como um músculo estrutural que ajuda você a se manter erguido, possui uma grande composição de tecido de contração lenta, o que o torna capaz de gerar grandes quantidades de energia sem ficar tão fadigado.


O sóleo possui uma grande quantidade de fibra muscular, e a fibra muscular possui um elemento que é fundamental para a geração de energia, as mitocôndrias. Devido ao grande número de mitocôndrias, vemos que quando o estimulamos, ele gera uma grande quantidade de energia.

— Carles Pedret, médico


❗ É esta densidade de fibras que faz com que este músculo, que representa apenas 1% do peso corporal, tenha uma capacidade energética muito maior do que vários outros órgãos do corpo.


Um sistema de bombeamento


O sóleo também tem uma função bastante particular: auxilia o coração em seu trabalho de bombear o sangue pelo corpo.


“A anatomia do sóleo é diferente da dos outros músculos”, diz Hámilton à BBC News Mundo.

“Dentro das suas panturrilhas, há algumas veias grandes que estão dentro do seu sóleo, e essas veias estão lá por um bom motivo.”


“Se você pensar bem, a gravidade está fazendo com que o sangue se acumule nas suas panturrilhas, nos tornozelos e nos pés. É um problema que afeta pessoas adultas, mas até mesmo jovens.”


"No entanto, a natureza sábia colocou essas veias dentro do sóleo para que se comprimam quando o músculo se contrai. Quando você as comprime, essas veias se enchem e se esvaziam, e enviam esse fluido de volta ao coração", explica.

😮👉 Basicamente, a cada passo que você dá, você está impulsionando o sangue que está nas suas pernas de volta ao coração. Este sistema, que também inclui diversas veias do pé e do músculo gastrocnêmio, é conhecido como bomba poplítea.


Boa manutenção


Como todos os músculos do corpo, o sóleo precisa trabalhar para se manter saudável. Mas, diferentemente das atividades a que submetemos os músculos de fibras rápidas, o trabalho do sóleo deve ser mais lento e constante.


Para Pedret, o ideal é caminhar:


A tendência de todo mundo é acreditar que fortalecendo e exercitando bastante o músculo sóleo, vai ser mais saudável. E, justamente por suas características, este músculo necessita de algo que é meio que o contrário de tudo isso. Ou seja, o que ele necessita é de uma atividade sustentada, mas sem estressá-lo demais.


"Portanto, o que ele precisa é simplesmente trabalhar. Você não pode deixá-lo parado. O repouso e o sedentarismo fazem muito mal a ele, assim como a exposição excessiva ao exercício de força também o afeta."


É a regra de ouro quando se trata dos nossos músculos, que os cientistas relacionam cada vez mais com o bom funcionamento, de uma maneira geral, do nosso organismo.

“O que sempre digo é que as pessoas costumam atribuir uma boa qualidade de vida na velhice a uma boa saúde mental, e isso é totalmente verdade, mas a melhor qualidade de vida é proporcionada por um bom tônus ​​muscular”, diz Pedret.


“Ou seja, trabalhar de maneira constante a musculatura oferece uma grande variedade de benefícios para a manutenção correta do corpo."


"Manter uma boa atividade muscular e um bom tônus ​​muscular faz com que todo o sistema metabólico funcione melhor. Diminui o risco de doenças. O cérebro também funciona melhor, então também há menos risco de demência, ou seja, a qualidade da saúde mental melhora."


Fonte: G1

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page