Últimas notícias covid-19: mundo já registra 810 mil curados e 200 mil mortes

Levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins divulgado na tarde deste sábado aponta que o número de mortes em todo o mundo por complicações da Covid-19 superou a marca de 200 mil.

Às 14h50, a universidade registrava 200.698 mortes desde a primeira confirmação de coronavírus em dezembro, na China. Além disso, em todo o mundo já são mais de 2,8 milhões de casos confirmados de Covid-19.

Mais de um quarto de todas as mortes de coronavírus no mundo estão concentradas nos Estados Unidos, segundo o levantamento. O país tem quase 52 mil mortes por complicações da Covid-19, enquanto que em todo o mundo são mais de 200 mil.

No Brasil, o balanço exclusivo do G1 junto às secretarias estaduais de saúde aponta 3,7 mil mortes provocadas pela Covid-19 e 55 mil casos confirmados da doença em todo o país.

O Reino Unido ultrapassou as 20 mil mortes por Covid-19, segundo a contagem oficial do ministério da Saúde que leva em conta apenas os casos registrados em hospitais. Mortes em abrigos e em casa não entram neste levantamento.

À medida que o número de mortos aumenta, o governo enfrenta crescentes críticas por sua resposta à pandemia. Londres foi mais lento para impor um bloqueio do que os pares europeus e está lutando para aumentar sua capacidade de teste.

Destaques deste sábado:

  1. Mundo tem mais de 2,8 milhões de casos, mais de 200 mil mortes e mais de 810 mil recuperados

  2. Brasil soma mais de 54 mil infecções e 3,7 mil mortes, segundo as secretarias de Saúde

  3. No Recife, o empresário Ricardo Brennand morreu por complicações da Covid-19

  4. Mais de 50 mil pessoas morreram nos Estados Unidos

  5. Itália registra menor número de mortes em mais de um mês

  6. Alemanha acumula mais de 150 mil casos de Covid-19

  7. Índia começa a relaxar isolamento após um mês de confinamento

  8. A OMS alerta para a incerteza sobre casos de reinfecção

  9. Tóquio confirma 103 novos casos de coronavírus em 24 horas

  10. A Rússia tem mais de 74 mil casos de Covid-19 e ao menos 681 mortes

24 de abril – Pessoas de máscara caminham sob Koinobori, birutas japonesas tradicionais em forma de carpa, que são penduradas no Japão entre abril e início de maio para desejar uma boa saúde para as crianças, em Tóquio, no Japão — Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters

O número total de infecções por coronavírus no Japão atingiu quase 13 mil casos, com 345 mortes, informou a emissora NHK. O governo pediu aos moradores que fiquem dentro de casa o máximo possível durante o período de férias da “Semana Dourada”, que começa a partir de segunda-feira (27).

Autoridades de saúde do país asiático confirmaram mais 150 casos de coronavírus foram confirmados entre os tripulantes de um navio de cruzeiro italiano atracado em um porto do país. A embarcação não carrega passageiros.

Na Europa

23 de abril – Mulher aplaude da varanda para apoiar equipe médica que está trabalhando em meio ao surto de coronavírus (COVID-19), em Barcelona, na ​​Espanha — Foto: Emilio Morenatti/AP

A Itália confirmou neste sábado mais uma vez o menor número de mortos pelo coronavírus desde 17 de março, segundo a Agência de Proteção Civil. Foram 415 óbitos, cinco a menos do que o registrado nesta sexta-feira, quando houve 420 mortes. Desde o início da pandemia, 26.384 pessoas morreram no país em decorrência da Covid-19, quantidade de vítimas inferior apenas à dos Estados Unidos.

O número de novas infecções na Itália foi o menor em cinco dias, com 2.357 casos, em comparação com 3.021 na sexta-feira.

A Espanha anunciou um aumento de 3.995 confirmações entre sexta-feira e sábado. Até o momento são mais de 223,7 mil casos. O número de mortes no país ibérico está em 22.902 desde o início da epidemia.

Nas últimas 24 horas a Alemanha registrou mais de 2 mil confirmações de Covid-19, elevando o total para 152,4 mil casos, segundo estatísticas do Instituto Robert Koch (RKI) para doenças infecciosas. O número marca o segundo dia de desaceleração após três dias de aumento no número de novas infecções.

Também foram registradas mais 179 mortes entre sexta-feira e sábado. Até o momento, 5,5 mil pessoas morreram por complicações do coronavírus na Alemanha.

O número de mortos na França pelo coronavírus aumentou 369 no último dia e chega agora a 22.614, segundo um informe do Ministério da Saúde.

Cerca de 50 brasileiros aguardam na França repatriação para o Brasil, segundo estimativa do Consulado-geral brasileiro em Paris. No dia 17, o governo brasileiro fretou um avião para a repatriação de cidadãos da Europa e não há previsão de novos voos subsidiados.

Dúvidas sobre reinfecção

Sede da OMS em Geneva, que recebeu conferência sobre pesquisas abordando o novo coronavírus; recomendações de prevenção da organização internacional focam em medidas de higiene — Foto: FABRICE COFFRINI/AFP

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que atualmente “não há evidências” de que recuperados da Covid-19 e que tenham anticorpos estejam protegidos contra uma segunda infecção por coronavírus.

Em um informe científico, a agência de saúde das ONU alertou os governos contra a emissão de “passaportes de imunidade” ou “certificados de pessoas sem risco” para os que já foram infectados, pois sua precisão não pode ser garantida.

Pior cenário possível

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse que país elabora seus planos econômicos com base no pior cenário possível, o qual aponta que os bloqueios por conta do coronavírus se estendam até março de 2021.

“Devemos planejar a produção com base em uma visão pessimista de que poderemos enfrentar esse vírus até o final de março do ano que vem”, disse Rouhani em uma reunião com empresários transmitida pela TV estatal.

Reabertura gradual

Bashierah Moos, de 5 anos e sua irmã Hanaa, de 9 anos, posam para uma foto da janela em sua casa na Cidade do Cabo, África do Sul, exibindo seus desenhos. Bashierah desenhou a imagem de um arco-íris e Hanaa disse: ‘Eu desenhei minha família ao lado de um caminhão de sorvete porque sinto falta, sinto falta de sair’. Ela acrescentou: ‘Fico triste porque não consigo ver meus amigos nem ir à escola’ — Foto: Sumaya Hisham/Reuters

A África do Sul planeja reabrir seu setor agrícola e permitir a retomada de alguns setores da indústria e comércio de forma gradual à medida que o país equilibra a necessidade de reiniciar a produção econômica e conter a propagação do novo coronavírus, disse o ministro do Comércio Ebrahim Patel.

O país sul-africano passou um mês sob restrições, exigindo que a maioria da população ficasse em casa e somente permitindo deslocamentos essenciais. A África do Sul registrou 4,2 mil casos de coronavírus e 79 mortes; ao menos 152 mil pessoas foram testadas para o vírus.

22 de abril – Homem é visto ao lado de lojas fechadas durante bloqueio nacional imposto pelo governo como medida preventiva contra o coronavírus COVID-19, em Calcutá, na Índia — Foto: Dibyangshu Sarkar/AFP

Após um mês de confinamento, o governo da Índia vai permitir a partir deste sábado a abertura dos pequenos comércios de bairro, mesmo aqueles que não vendam produtos essenciais. A abertura deve ser feita seguindo rígidas normas de segurança e de distanciamento social.

No entanto, a abertura das lojas em centros comerciais continuará proibida. Também não podem abrir estabelecimentos de venda de álcool, além de restaurantes e bares. O mesmo vale para espaços como cinemas ou teatros.

Até o momento, a Índia registrou oficialmente 24.505 casos de Covid-19. Pelo menos 775 pessoas morreram e 5.062 já se recuperaram, segundo dados do Ministério da Saúde.

Eleições adiadas

O ministro da Saúde da Polônia, Lukasz Szumowski, avaliou que adiar as eleições presidenciais de maio para 2022 é a “única opção segura” diante da pandemia do novo coronavírus.

Apesar da pressão de todas as partes – oposição, especialistas médicos, população e até aliados do governo – as autoridades se negam a adiar a eleição, prevista para o dia 10 de maio.

Fonte: G1

#200milmortes #últimas #810milcurados #covid19 #curados

2 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Instagram