Água é melhor que álcool gel contra o vírus da influenza A

A simples lavagem das mãos – mesmo sem sabão – é mais eficaz do que muitos desinfetantes para matar o vírus Influenza em situações clínicas típicas, mostram novos dados.

Os pesquisadores dizem que o principal fator que determina a eficácia dos desinfetantes contendo etanol (EBD), conhecidos como “álcool gel”, é a existência ou não de muco úmido em torno do vírus. O muco úmido impede que o álcool gel atinja o vírus, o que significa que o vírus permaneceu ativo após 120 segundos de exposição ao produto.

Por outro lado, lavar as mãos com água pura durante 30 segundos inativou o vírus, independentemente de estar inicialmente envolto em muco úmido ou seco.

“As propriedades físicas do muco protegem o vírus da inativação”, disse o primeiro pesquisador, Dr. Ryohei Hirose, Ph.D., gastroenterologista molecular na Universidade de Medicina da prefeitura de Kyoto, no Japão, em um comunicado à imprensa.

“Até o muco secar inteiramente, o vírus da influenza A pode permanecer infectante nas mãos e nos dedos, mesmo depois de esfregar um antisséptico apropriado nas mãos.”

Dr. Ryohei e colaboradores publicaram os resultados on-line em 18 de setembro no periódico mSphere.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram inicialmente as propriedades físicas do muco e descobriram que o etanol atravessa mais lentamente a espessura dessa substância pegajosa do que o soro fisiológico, que tem propriedades semelhantes às da água pura.

A seguir, os pesquisadores tentaram simular situações clínicas nas quais profissionais de saúde poderiam transmitir o vírus: coletaram escarro de pacientes infectados pelo vírus influenza e o aplicaram em dedos humanos. Após a exposição de dois minutos ao álcool gel o vírus influenza A ainda estava ativo no muco na ponta dos dedos dos participantes. O vírus foi inativado em quatro minutos.

Se, no entanto, os pesquisadores permitissem que o muco secasse inteiramente nas mãos dos participantes antes de usarem o álcool gel, o desinfetante inativava rapidamente o vírus.

Os Centers for Disease Control and Prevention (CDC) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam o uso de desinfetantes, como o álcool gel, por 15 a 30 segundos. “No entanto, nossos resultados sugerem que este tempo é insuficiente para a inativação do muco nos pacientes infectados pelo vírus da influenza A, cujo vírus está aderido aos dedos e/ou às mãos, e que os atuais esquemas de precaução de contato e limpeza das mãos com álcool gel não são suficientes para prevenir os surtos dos vírus da influenza A”, escreveram os pesquisadores.

Estes achados contestam os de estudos anteriores, a maioria dos quais testou o álcool gel em muco seco.

Tendo em conta os seus resultados, os autores recomendam a lavagem das mãos, não simplesmente esfregar as mãos com álcool gel.

Fonte: Medscape

#álcool #virus

2 visualizações

© 2020 Portal Saúde Agora. Tudo sobre SAÚDE em um só lugar!

  • Facebook
  • Instagram